sexta-feira, 15 de fevereiro de 2008

exercitar os neurónios!

Neurónios têm mais importância individual do que se pensava.

Os neurónios têm, individualmente, um papel mais importante do que se julgava até agora, segundo estudos que melhoram a compreensão das interacções entre células do cérebro e que descrevem a influência de um só neurónio na percepção.
O estudo, publicado na revista Nature, revela que cada neurónio, tal como uma árvore com várias raízes que procuram o contacto umas com as outras, estabelece conexões, as chamadas sinapses, onde os mensageiros químicos (neurotransmissores) asseguram a comunicação com os neurónios vizinhos.

Ao nível de cada sinapse, a informação ou ordem, é assim transmitida entre um neurónio "pré-sináptico" e um neurónio "pós-sináptico".

Quando de um processo de aprendizagem, certas sinapses são reforçadas e algumas conexões são privilegiadas.

Os trabalhos de Christopher Harvey e Karel Svoboda, do Instituto Médico Howard Hughes, nos Estados Unidos, mostram que os efeitos de um só neurónio sobre a plasticidade cerebral, ou seja a capacidade do cérebro em aprender e a adaptar-se ao modificar as conexões, são mais importantes do que se havia demonstrado até agora.

Para além do 'diálogo' directo entre neurónio pré-sináptico e neurónio pós-sináptico, a conversação estende-se a outras células nervosas vizinhas.

O estudo, efectuado em ratos, dos neurónios do hipocampo, a região do cérebro que intervém na memória, mostra que a plasticidade de uma sinapse «pode ser influenciada por eventos em sinapses vizinhas», revelam os investigadores.

Estas interacções locais entre sinapses, cujos efeitos se estendem a uma distância de 0,01 milímetros, e que continuam durante um máximo de dez minutos, podem reforçar ou facilitar as conexões entre neurónios próximos.

A descoberta desta forma de cooperação entre sinapses próximas «abre várias pistas de pesquisa», sobretudo para compreender os mecanismos celulares, afirma num comentário Barnado Sabatini (Havard Medical School, Boston, Estados Unidos).

Num outro estudo, Michael Brecht (Universidade Humboldt, Berlim) e o seu colega Arthur Houweling, conseguiram modificar num rato a reacção ao toque ao estimular electricamente um só neurónio do córtex.
TSF online

15 comentários:

Irene disse...

Não conhecia este teu «cantinho» e está demais!
Quanto ao exercício... terei que adiar a resposta pois os meus neurónios andam em fase de baixa produção...

gabriela r martins disse...

lixaste.me!!!!!!!

Laulauzinha ,dá uma ajudinha aqui à ceguinha ... não vejo bóia! quando mete matemática e contas ,comigo ,é asneira certa ... dá uma mãozinha ,Miga e não faças orelhas moucas ... óviste?
andas tão arredada ,permonde?


.
.
bejes ,Ad'zinho e
bom fim de semana

aDesenhar disse...

Irene
"em fase de baixa produção..."
quando um jogador de futebol está em baixa produção, abrem-se os telejornais a dar a má notícia, com os bebés de muletas
ou com ar pesaroso, a caminho de uma clínica de 6*.
Vocês Prof´s, têm de estar em forma
durante 365 dias, e se por azar ficam doentes, têm de ir trabalhar, com um sorriso pepsodente.
:-))))))))))))))
Poupa os neurónios, porque nem eu sei onde este post vai parar!
LoL
LoL


gabriela r martins
não precisas fazer contas!
basta escreveres o nº 1,618 e fazeres uma pesquisa no Google
para veres o resultado.
:-)

Irene disse...

já lá fui ver e encontrei a explicação no http://factosvalnada.blogspot.com
e na wikipedia...
factos destes transcendem-me mas são deveras interessantes.
Obrigada por contribuires para a minha cultura geral.
Beijinhos e bom fim-de-semana

Cerejinha disse...

...e ... ?!?!?
Estamos perante o estabelecimento das medidas para a tela da pintura da "Ultima Ceia" ?!?

-pirata-vermelho- disse...

Neste caso, a regra d'ouro é ficar calado p'a não estragar o jogo, n'é, a-desenhar?

gabriela r martins disse...

tá bem ,Ad'zinho ,vou "cuscar" no google e já volto

.
beijos

Odele Souza disse...

Desejo sorte aos participantes.
Deixo um abraço para o autor do blog, sempre disposto a novos desafios.

Isabel-F. disse...

censurado???

why?


bjs

Odele Souza disse...

Interessante o texto sobre plasticidade cerebral, assunto pelo qual sempre me interessei.
:-)

Um abraço.
Te cuida.

Å®t Øf £övë disse...

Adesenhar,
E há tamta gente por aí com falta de neurónios...
Abraço.

Laurentina disse...

Eu bem quero acudir á Gaby, mas os mês neuronios coitados não andam bem na fase dos da Irene ...mas olha que quase!!
Mas 'inda se pode fazer uma perninha...ora vejamos... então os neuronios do Zé Shocas estendem-se a uma distancia de 10cm e continuam durante um máximo 40 anos não reforçando e dificultando as conexões entre neurónios próximos.
Por isso a relação proxima do pensar dele com a do Senhor de Santa Comba!!!
Bem me queria parecer que a coisa era mais grave do que se diz por ai.

Eheheheheheh eu é que tenho neuronios eheheheheh

beijão grande pa todos

gabriela r martins disse...

o mal pega.se!!!!!!!

gabriela r martins disse...

ou herda.se ,quando se sentam na mesma cadeira e a tendência é....

Laurentina disse...

FAZEREM MERDA E DA GROSSA...PODIAS TER DITO GABY PUE EU NÃO IA MANDAR NENHUM POLICIA Á TUA CASA PARA TE IDENTIFICAR POR PENSAMENTOS E ACTOS NÃO AUTORIZADOS PELO GOVERNO CIVIL...

XIIIII FUI E JA VOLTO QUANDO A BOFIA SE FOR